Posts Tagged ‘luz’

A Ignorância Causa o Medo

25/08/2014
por Paramahamsa Prajnanananda

O medo nasce da ignorância. Ignorar nossa verdadeira identidade nos faz ignorar o relacionamento com nosso corpo, assim como nosso relacionamento com os outros. O medo também se manifesta devido à ignorância com relação ao destino final do nosso corpo e aos problemas relacionados à saúde e às doenças. O medo é como a escuridão em uma sala. Quando a sala está escura, é preciso apenas acender a luz e a escuridão desaparece. Da mesma forma, é preciso apenas acender a luz do conhecimento para livrar a pessoa do medo. O medo vai embora quando confiamos em Deus e compreendemos que somos seres divinos. Estando Deus em você, você nunca está sozinho. Logo, por que você deveria estar preocupado?

O medo da velhice, das doenças e da morte nos atormenta. Esta é realmente a maneira como desejamos viver? O medo nos enfraquece. Quando deixamos o medo entrar em nossas mentes e corações, somos capturados pela sua ação paralisante. No entanto, este não precisa ser o nosso destino. Existe uma forma de sair da ignorância e aprender como viver sem medo, como viver na verdade e em Deus continuamente.

A Escuridão Cria Confusão

Eu nasci em um vilarejo indiano que não tinha eletricidade. A maior parte das casas tinha telhados de palha que precisavam ser reparados todos os dias, usando palha e cordas feitas de palha. Este trabalho era feito normalmente no verão, durante os meses de Abril e Maio, quando muitas cobras costumavam aparecer devido ao intenso calor. Certa noite, após o pôr do sol, quando eu voltava para casa, vi uma cobra no caminho. Cheio de medo, gritei, “cobra, cobra!” Ao me ouvir, o empregado da casa saiu com uma lamparina na mão até o local onde eu estava. Com a luz da lamparina, descobrimos que a cobra era na verdade um pedaço de corda caído no meio da estrada. No escuro, a corda parecia ser uma cobra, e com a luz, a verdade foi revelada, e o meu medo da cobra imediatamente desapareceu. Quando estava escuro, o meu coração batia forte e o meu corpo tremia, mas quando havia luz, o meu medo se foi juntamente com a escuridão. De onde veio o meu medo? Qual foi a causa do meu medo? Sem dúvida a causa do medo era a ignorância. O meu medo resultou da escuridão, que me fez ver as coisas de forma incorreta.  Se eu estivesse andando na estrada à luz do dia, eu teria visto as coisas de forma correta; eu não teria medo da corda de palha, que acabei confundindo com uma cobra.

Confusão, dúvida e medo aparecem quando não há luz suficiente. Quando há luz, você pode ver tudo claramente. Por outro lado, quando está completamente escuro, você não pode ver nada. Quando não há nada para ser visto, não há nada para ser confundido, nada a temer. A confusão acontece na penumbra quando é possível ver algo, mas sem clareza. No exemplo acima, duas coisas aconteceram causando o medo. Primeiro, a corda não pareceu ser aquilo que era e, como resultado, foi percebida incorretamente como uma cobra. Em nossas vidas, somos frequentemente tomados pelo medo porque não vemos as coisas como elas realmente são. Assim, o primeiro erro que cometemos é não ter um correto entendimento da situação. O segundo é que projetamos a nossa imaginação e apreensão na situação, e tomamos conclusões incorretas. Estes erros são corrigidos ao iluminarmos o material, assim como na luz a cobra tornou-se uma corda. A habilidade de ver os nossos erros é importante, porque nós somos os únicos capazes de corrigi-los. A luz que nós precisamos é a luz do conhecimento, do amor e do entendimento; porque com conhecimento, amor e entendimento, libertamos a nós mesmos das nossas ilusões e dos nossos medos. Só assim podemos viver livremente.

Embora possamos nos tornar mais fortes ao compreendermos que a corda não é uma cobra, o medo de cobras ainda permanece na nossa mente. Por não termos conhecimento da nossa verdadeira identidade e do propósito desta criação, projetamos a nós mesmos como sendo algo diferente daquilo que realmente somos. Isso nos leva a ter um relacionamento diferente com o Criador e a Criação, que, por sua vez, leva ao medo. Por exemplo, por que devemos ter medo de cobras? Tudo o que existe na criação de Deus, e mesmo as cobras, tem sua beleza e um papel especial. Nós esquecemos isso e somos tomados pelo medo de que as cobras são venenosas e que podemos morrer com a sua picada. Este medo pode nos consumir. Cobras venenosas e outras criaturas normalmente não atacam se não as perturbarmos. Então, mesmo quando o medo de ser atacado possa ser compreensível, não é razoável assumir que sempre seremos atacados.

Havia um homem santo que vivia em um ashram, em Brindavan, que dividia o seu quarto com uma cobra. Numa noite escura de verão, ele se aproximou do seu pote de água. Quando ele tocou o pote, sentiu o corpo da cobra enrolado ao redor do pote. Ele disse calmamente, “Minha amiga, eu preciso beber um pouco de água.” A cobra se afastou. Quando ele terminou de beber, disse, “minha amiga, eu terminei de beber a água então, você pode voltar.” A cobra voltou para o pote de água. Ela permaneceu pacificamente com o homem por alguns dias, até que o dirigente do ashram entrou no quarto, viu que havia uma cobra lá e correu. Ao descobrir que o homem estava vivendo com uma cobra por muitos dias, o dirigente do ashram pediu que ele se mudasse para outro lugar.

Escuridão é ignorância, e na escuridão não há existência. Ou seja, quando está completamente escuro não vemos nada e não estamos conscientes do que está a nossa volta. Por exemplo, se uma pessoa nunca viu ou ouviu falar sobre tigres e não conhece a sua natureza, ela não sentirá medo ao ver um tigre. Se não existe conhecimento algum, não há motivo para temer.