Posts Tagged ‘amor’

AMOR ou SOFRIMENTO

18/11/2010

“Existe um amor, mas é com ciúmes.
No entanto, não é amor, é causa de sofrimento.
Existe um amor, mas é com a Ira.
No entanto, não é amor, é causa de sofrimento.
Existe um amor, mas é com o ego.
No entanto, não é amor, é causa de sofrimento.
Existe um amor, mas é com apego.
Portanto, não é amor, é causa de sofrimento”

(Lama Norbu desde a Grande Montanha CB)

Borboletas

15/10/2010

Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande.

As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as delas.

Temos que nos bastar…

Nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam,

Elas se completam…

Não por serem metades, mas por serem inteiras dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela.

Percebe, também, que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e, que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.

O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!”

(Mário Quintana)

Luz e paz

EM TEU JARDIM!

(recebido  via e-mail, num momento oportuno!)

Coração

06/09/2010

Para se roubar um coração,
é preciso que seja com muita habilidade,
tem que ser vagarosamente,
disfarçadamente, não se chega
com ímpeto, não se alcança o coração
de alguém com pressa.
Tem que se aproximar com meias
palavras, suavemente, apoderar-se
dele aos poucos, com cuidado.
Não se pode deixar que percebam que
ele será roubado, na verdade, teremos
que furtá-lo, docemente.
Conquistar um coração de verdade
dá trabalho, requer paciência, é como
se fosse tecer uma colcha de retalhos,
aplicar uma renda em um vestido, tratar
de um jardim, cuidar de uma criança.

Agora eu sei! 😉

[retirado da comunidade no Orkut Queria Mandar no Meu Coração]